Coronavírus força liberação do FGTS: veja as datas para saques

Coronavírus força a liberação do FGTS, entenda como funcionará e quais as datas para a realização dos saques.

Que o coronavírus está fazendo um estrago nas economias mundiais, já estamos cansados de saber. Mas qual o impacto na economia do Brasil e como podemos nos preparar para outra crise?

Vamos abordar esses temas e também, falar sobre como o governo está se posicionando. Tanto para amenizar os problemas causados pela queda da bolsa como em relação a economia nacional, em detrimento do coronavírus.

Também iremos abordar o motivo do coronavírus forçar a liberação do FGTS será importante para o país, quando isso irá acontecer e quem tem direito ao saque.

Leia o artigo até o final para entender como essas medidas podem não só ajudar a economia do país, mas também ajudar a sua família.

Coronavírus força liberação do FGTS

Como e quando acontecerá o saque do FGTS?

De acordo com o Ministro da Economia Paulo Guedes, o governo tomou a decisão correta de liberar o uso do FGTS. Não só para injetar capital na economia do país, mas também para atender aqueles que estão sendo mais impactados pela crise.

O planejamento, de acordo com Paulo Guedes, é autorizar os valores de resgate para saques de até R$ 6.000,00 para cada cotista. Isso dependendo do valor que o cotista tenha depositado no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

A princípio o governo pretende realizar a liberação nos mesmo moldes como foram feitas as liberações dos recursos do FGTS anteriormente e que ainda estão valendo.

Lembrando que o prazo para a retirada dos R$ 500,00 liberados para contas ativas ou inativas, terá termino no dia 31 de março ou somente a partir do mês de abril.

Sendo assim, a previsão para os saques deverá ocorrer após esse período. Contudo as regras para a realização dos saques ainda não foram definidas. Coronavírus força a liberação do FGTS.

De acordo com o governo federal, a estrutura operacional para a liberação dos saques já existe. O que falta ser definido é como será realizada e qual a forma mais rápida. Evitando assim, aglomerações nos bancos como ocorrido nos saques anteriores.

A proposta do Ministro é depositar o valor dos saques diretamente nas contas dos cotistas pela Caixa Econômica Federal ou em contas de outros bancos. Dessa forma levando o dinheiro a quem precisa.

Saiba também sobre:

De onde vem o dinheiro?

Uma coisa é certa, o governo deverá realizar outras frentes para evitar que a economia brasileira entre em um buraco sem fundo por causa da crise. Que se diga de passagem, pode ser a pior de todos os tempos.

Conforme dito pelo Ministro da Economia, o dinheiro para Coronavírus força a liberação do FGTS, entenda como funcionará e quais as datas para a realização dos saques.será de contas que estão inativas do PIS/PASEP.

Mas para a aprovação da medida, ela precisará ser editada e aprovada pela Câmara dos Deputados. Logo, aguardando a aprovação pelos Deputados para somente após, ser liberada para a utilização pelo governo.

São mais de R$ 22 bilhões de Reais parados nas contas e que ainda não tiveram movimentação. As recentes convocações do governo para que os herdeiros e cotistas realizassem os saques não surtiu muito efeito.

Lembrando também, que somente trabalhadores com carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988 tem direito ao saque do PIS/PASEP. Porém, a grande maioria já veio a óbito ou tem herdeiros que ainda não retiraram o dinheiro da conta.

Sendo assim, o governo pretende manter um fundo reserva para aqueles que ainda não retiraram o dinheiro, terem seus direitos mantidos.

À medida para injetar liquidez na economia do Brasil ainda não está aprovada. Para isso, depende somente da alteração na legislação vigente para ser enviada como medida provisória.

Já para o Ministro da fazenda Waldery Rodrigues, e intenção do governo é aumentar a quantidade de recursos nas mãos dos trabalhadores. Contudo, mantendo o limite do saque no limite do benefício máximo do INSS.

Como evitar o fundo do poço?

Para evitar que o país chegue, literalmente, no fundo do poço o governo decidiu adotar medidas em doses homeopáticas.  Ou seja, uma medida por vez para não liquidar com todas as possibilidades.

Com o corte na taxa básica de juros da economia, a Selic, de 4,25% para 3,75% ao ano, os investimentos de renda fixa como poupança entre outros terão menor rentabilidade. Levando assim a uma melhoria de desempenho dos investidores ativos.

Conclusão

Visto que o cenário mundial atual não é o mais favorável, o recomendado para a população é utilizar o dinheiro do FGTS de forma sensata. Buscando sempre amenizar dividas e prover o básico para as famílias.

A falta de precisão de quando a economia mundial voltara ao normal leva a um certo desespero das massas. Contudo o bom senso e a calma são primordiais para encararmos possíveis dias difíceis.

Estamos no olho do furacão, ou como disseram anteriormente, na onda do tsunami. Para podermos amenizar o tombo devemos nos preparar para não sermos pegos de surpresa.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site, ao continuar navegando você aceita a Politica de Privacidade Leia Mais .